12.8.09

Mar bravo

Esse é um texto que eu fiz faz tempo... Acho que tava inspirada. Espero que gostem. =]
_____________________

Mar bravo

Uma garota olha pela janela e a chuva cai incessantemente. Água. O barulho dos pingos faz lembra-se de água e isso leva a se lembrar de dias distantes agora.
Ela sente falta de tardes na praia em que brincou com as águas até o limite de suas forças. E caiu cansada depois de tudo, sentiu dores em lugares que nem conhecia e se preocupou com seus amigos que estavam a sua volta durante toda a brincadeira, mas não se arrepende de ter brincado. Porque a visão do mar, a sensação de suas águas tocando a pele e a o tom acalentador em que ele canta incessantemente faz com que nenhuma preocupação exista. O mar às vezes estava de ressaca e ela se lembra exatamente do dia em que ele batia violentamente com a água em seu rosto. Ela nem ousou se aprofundar demais em suas águas com medo de se machucar demais e naquela noite pediu de longe para que o mar fosse bonzinho e deixasse-a brincar com ele.
Como ela gostava do mar. Era visão mais linda que ela jamais tivera em seus poucos anos de vida. Não pela visão em si, ou também. Ela nunca compreendeu como aquilo a fascinava de uma forma tão eloqüente. Ela não conseguia nem manter o a linha de raciocínio quando se tratava do mar. Ele era tão perigoso e às vezes gelado. Outras vezes era calmo e compreensivo às brincadeiras, além de participar de tudo, fazer com que as coisas fossem daquela forma. ‘Ele moldou a onda. Tenho certeza’ ela pensou. Muitos falavam, ‘Cuidado com ele. Isso é muito perigoso. ’. Ela mesma não queria saber se ele era ou não perigoso, só queria poder ficar mais um pouco na presença de suas águas.
Tempos distantes são aqueles. Ela só estava do parapeito da janela de um apartamento no centro da cidade. Ao olhar pra trás, depois de despertar de seu devaneio, não viu mais os grãos de areia, nem o doce azul das águas. Viu um vão enorme com seu repouso em um dos cantos, o chão, cor amargo. Não que ele fosse feio, mas ela queria sentir o doce. Não o amargo. Olhou mais um pouco pela janela e com um olhar de saudade se despediu a contra gosto de sua praia tão amada. Voltou para a vida sem graça e cômoda que ela tanto gostava e que poderia até parecer ruim, mas era almejada por muitos. Mas com a sensação de que faltava alguma coisa.

6.8.09

Música nova pra todo o lado

Bem bem meus caros, hoje vim pra falar de música. Duas bandas que eu adoro lançaram singles novos e estão preste a lançar o cd. Paramore e Pitty vão lançar respectivamente os álbuns Brand new eyes e Chiaroscuro, e os novos singles se chamam Ignorance e Me adora. Vocês podem conferir ai:






Agora vou falar um pouco sobre o que achei das músicas.
Eu posso ser suspeita ao falar de Paramore, já que é minha banda preferida, mas sinceramente, jogando todo o meu fanatismo de lado, essa música ficou demaaaaaais. Eu adoreeeeeei! Tem gente que vai detestar, mas enfim. Essa é a minha opnião...
Sobre a música da Pitty, que é outra cantora que eu adoro de verdade e que já falei sobre ela aqui no blog... Provando que eu não misturo paixão com crítica... Eu sinceramente não aprovei. A música é legal? Até que é, apesar dela ter cagado na parte do "que me acha foda', que eu odiei. Mas fugiu demais do estilo das músicas antigas e pelo amor de deus... O que são aquelas caras e bocas no clipe? Eu continuo gostando da Pitty, mas eu não gostei dessa música. Opnião sincera.
E vocês o que acharam das músicas?

E pra encerar esse post eu queria agradecer a Glória do Ideias e Alucinações, por ter sido indicada em um selo. Obrigada de verdade!

Beijoss ;*